Atirador

Atirador

Não sou um dos maiores fãs do trabalho de Mark Wahlberg, mas admito que é pela sua força como ator de ação que o filme Atirador tem alguma coisa que te prenda durante suas 2 horas de duração, uma vez que a história é previsível, não empolga nenhuma vez e é cheia de furos.

Resumindo o filme: Mark Wahlberg é um grande soldado e atirador de elite, mas depois de uma missão errada sai do exército, e vive de forma pacata na floresta até que é convocado por um coronel para voltar a ajudar a pátria, e rapidamente seu patriotismo volta e ele aceita ajudar a proteger o presidente, porém tudo sai errado e ele é perseguido pela polícia, FBI, CIA e outros, até que resolve entrar na luta.

Até aí um filme simples, mas que no fundo tem uma ideia de tocar na ferida dos interesses americanos no Oriente Médio, na África e em outras guerras para selar a Paz, porém para contar isso o filme conta com muita ação, tiros e várias perseguições de carro, e Mark Wahlberg encara um Rambo moderno para fazer justiça com as próprias mãos, aliás, a melhor parte do roteiro é exatamente esta tocar nesta ferida, mas toca de uma forma tão leve e cheia de problemas que parece muito mais inverossímil.

Por que inverossímil?

Para responder a pergunta, preciso cometer spoliers neste parágrafo. Primeiro eu acho difícil um soldado com a experiência que o personagem de Mark Wahlberg cair numa armação daquelas, por mais patriota que ele seja, ele foi traído uma vez pelo país. Um coronel tramar tudo sozinho com um senador? Também me parece forçado, mas mais forçado ainda é o personagem de Mark Wahlberg não tentar descobrir quem é o tal coronel antes de aceitar ordens. E quando, no mundo todo, o presidente americano vai dar um prêmio para um importante membro de outro país ao vivo e este membro vai detonar o EUA? Também me parece uma maneira de forçar a amizade. E por que na hora de uma armação cheia de grana um tira, um soldado comum, vai ter que dar o tiro final? E para terminar, o FBI e a CIA são tão perdidos que não acreditam na investigação de um membro, só porque o cara é novato?

Tirando isso as cenas de ação seguem o padrão americano de fazer cinema, e são de grande qualidade e cheia das reviravoltas mais impressionantes, com explosões, cenas impossíveis e pausa até para um romance rápido, ou seja, segue a cartilha certinho e funciona.

Atirador não tem nada de inovador, diverte nas cenas de ação e tem um bom ator para os filmes do estilo, porém falta algo mais para que ele seja um filme imperdível ou no mínimo com mais destaques no gênero, é apenas mais um a engrossar a lista.

Até,
André C.

Atirador (Shooter – 2007)
Sinopse: Bob Lee Swagger (Mark Wahlberg) é um ex-atirador de elite dos Marines, que se afastou do trabalho após uma traição. Isolado em um refúgio remoto nas montanhas, Bob é encontrado pelo coronel aposentado Isaac Johnson (Danny Glover). Johnson lhe diz que o país precisa de sua ajuda, já que a vida do presidente está em risco e apenas suas habilidades em tiro de longa distância podem impedir que esta ameaça se concretize.
Direção: Antoine Fuqua
Roteiro: Jonathan Lemkin baseado no romance Point of Impact de Stephen Hunter.
Elenco: Mark Wahlberg (Bob Lee Swagger), Michael Peña (Nick Memphis), Danny Glover (Colonel Isaac Johnson), Kate Mara (Sarah Fenn), Elias Koteas (Jack Payne), Rhona Mitra (Alourdes Galindo) e Jonathan Walker (Louis Dobbler).

Nota Filme: 2.0

Leave a Comment

Por favor preencha o algarismo que falta para enviar o comentário. *

Related posts