Deixe-me Entrar

Deixe-me Entrar

Enquanto defini o sueco Deixe Ela Entrar como Belo, forte, dominante, poético, triste, denso, aterrorizante, profundo… Eu posso definir o Deixe-me Entrar como um remake sem o principal, a alma! O diretor Matt Reeves até tentou montar um filme quase que cópia do original, mas a alma não se copia e ainda, em alguns casos, tirou do público o que o original deixou, a dúvida e até a sua poesia. Não vou dizer que Deixe-me Entrar não tem suas qualidades, tem sim, mas o problema maior é ser um remake…

Deixa Ela Entrar

Deixa Ela Entrar

Belo, forte, dominante, poético, triste, denso, aterrorizante, profundo… Como definir Deixa Ela Entrar? Estou aqui alguns minutos olhando para a tela do computador e não sei qual seria a definição exata para o filme, se é que existe algo exato para definir o filme. O que sei que é um grande e maravilhoso filme. Seria muito melhor ver o filme sem ter lido a sinopse, sem saber o que existe por trás daquela relação pura, de admiração, de confiança e de possível amor ou interesses. A necessidade de que ambos…

Deixa Ela Entrar – Estréia em Curitiba

Deixa Ela Entrar – Estréia em Curitiba

Com excelentes críticas ao filme e aos dois jovens atores Kåre Hedebrant (Oskar) e Lina Leandersson (Eli), com certeza é o sueco Deixa Ela Entrar (Låt den rätte komma in, Suécia, 2008), do diretor Tomas Alfredson é um dos destaques das estréias em Curitiba, São Paulo e Porto Alegre . O filme que estréia no Brasil com 1 ano de atraso em relação ao resto do mundo, estréia em Curitiba em apenas uma sala, no Unibanco Arteplex com sessões as 14h40, 17h, 19h20 e 21h40. O filme conta a história…