Um Homem de Sorte

Um Homem de Sorte

Não li o livro Um Homem de Sorte de Nicholas Sparks, mas o que vi na tela, nesta adaptação, foi um romance dramático sem a força necessária para emocionar ou para ao menos fazer com que o espectador vibre e sinta algo a mais vindo da tela, e são vários motivos que me levaram a concluir isso.

Peço desculpas aos fãs de Zac Efron, mas o ator é um dos grandes culpados para o filme não decolar, uma vez que nos 101 minutos de filme não vemos o ator mudar em nenhum momento, totalmente apático. Falta ao ator aquela força de interpretação, já que boa parte do filme ele parece ter a mesma cara, seja na tristeza, na emoção e até nas cenas de sexo.

Falando em sexo, as cenas são previsíveis e não apresentam a sensualidade que vemos, por exemplo, na paixão entre Ryan Gosling e Rachel McAdams em Diário de uma Paixão, aqui tudo parece tão superficial e sem empolgação que é quase impossível acreditar que os dois protagonistas estão vivendo o grande amor das suas vidas. A culpa, neste caso não é apenas de Zac Efron e de seu par romântico Taylor Schilling (Mercy), a culpa é do roteiro frio de Will Fetters e da câmera distante Scott Hicks, que não souberam criar na tela algo real, forte e que dominasse o público.

Como disse, não posso culpar o livro de Nicholas Sparks, pois não o li, mas Um Homem de Sorte está longe de ser um romance de verdade, deixando a desejar em toda sua estrutura, desde um romance forçado a um vilão exagerado e a um clímax que praticamente não existe, falta a adaptação de Um Homem de Sorte a alma necessária para um filme que pretende criar um romance daqueles de fazer a terra tremer.

O filme tem dois destaques, uma trilha sonora interessante e a presença de Blythe Danner (Entrando Numa Fria) que reserva os bons momentos do filme como a avó de Taylor Schilling.

Até,
André C.

Um Homem de Sorte (The Lucky One – 2012)
Sinopse: O sargento da Marinha dos EUA Logan Thibault (Zac Efron) retorna de seu terceiro turno de serviço no Iraque, com o que acredita que salvou sua vida: uma fotografia que encontrou de uma mulher que ele nem conhece. Descobrindo seu nome e seu endereço, o sargento aparece em sua porta e acaba por aceitar um emprego em seu canil familiar. Apesar da desconfiança inicial de Beth (Taylor Schilling) e das complicações em sua vida, um romance acontece entre eles, dando a Logan a esperança de que ela pode ser muito mais do que o seu amuleto da sorte.
Direção: Scott Hicks
Roteiro: Will Fetters baseado em livro de Nicholas Sparks
Elenco: Zac Efron (Logan), Taylor Schilling (Beth), Blythe Danner (Ellie), Riley Thomas Stewart (Ben), Jay R. Ferguson (Keith Clayton) e Adam LeFevre (Judge Clayton)

Nota Filme: 1.0

One thought on “Um Homem de Sorte

  1. […] do ridículo. 2. A Hora da Escuridão – .. . um péssimo filme sobre mais do mesmo. 3. Um Homem de Sorte – … deixando a desejar em toda sua estrutura, desde um romance forçado a um vilão […]

Leave a Comment

Por favor preencha o algarismo que falta para enviar o comentário. *

Related posts