Reine Sobre Mim (Reign Over Me)

Reine Sobre Mim (Reign Over Me)

Sinopse: Dois antigos colegas de alojamento escolar Charlie Fineman (Adam Sandler) e Alan Johnson (Don Cheadle) se encontram muitos anos depois e retomam sua amizade. Charlie, que recentemente perdeu sua esposa e filhos, está fugindo de sua própria vida, enquanto Alan está sobrecarregado por sua família e por responsabilidades profissionais. O reencontro oportuno se transforma numa corda salva-vidas para Charlie e Alan, ambos desesperadamente necessitando de um amigo de confiança nesse momento crucial de suas vidas.Título Original: Reign Over Me
Gênero: Drama
Tempo de Duração: 124 minutos
Lançamento no EUA: 03/2007
Lançamento Brasil: 07/2007
Direção: Mike Binder
Roteiro: Mike Binder

Elenco: Adam Sandler (Charlie Fineman), Don Cheadle (Alan Johnson), Jada Pinkett Smith (Janeane Johnson), Liv Tyler (Angela Oakhurst), Saffron Burrows (Donna Remar), Donald Sutherland (Judge Raines), Robert Klein (Jonathan Timpleman), Melinda Dillon (Ginger Timpleman) e Mike Binder (Bryan Sugarman)

___________________________
Não sou fã do Adam Sandler, mas sou muito fã do Don Cheadle, e ele dispensa qualquer comentário, só para variar um pouco, esteve perfeito. Já Sandler, foi muito elogiado, muito aclamado por ter feito um drama, e realmente Sandler está diferente, está melhor do que a média, mesmo com o visual Bob Dylan, porém existem momentos que parece que ele vai fazer uma piada, momentos em que falta algo dramático nele, mas isso não prejudica o filme.
O filme, pode até ser longo, mas toca no assunto 11 de setembro de uma forma realmente bonita, sensível e sem cair num dramalhão.
Gostei mesmo do filme, pois fala de amor, da falta de confiança (para o personagem de Don Cheadle), no coração partido e na falta de preparo, na falta de algo para se segurar quando alguma coisa sai fora da linha, seja o divórcio, o rompimento, uma tragédia. O filme mostra isso de várias maneiras, e deixa claro o valor de uma amizade para superar os nossos maiores problemas e medos.
E jamais poderia ficar sem dizer: Que trilha sonora espetacular.
Palmas para o grande Donald Sutherland, numa ponte de raro talento.

Até,
André C.
___________________________
Poderiam ter feito apenas o CD com a trilha sonora, pois o filme foi cansativo, longo, cheio de sentimentalismo barato e se aproveitando de um tema batido. O Adam Sandler ficou chato, querendo ser o que não é. Realmente não gostei, talvez se fosse um pouco mais curto até funcionasse, mas chegou uma hora que eu queria parar de ver, pois não saía do lugar, nada acontecia, apenas uma lentidão exagerada. Nem a bela Liv Tyler foi aproveitada, num papel pequeno e apagado, parecendo uma menina perdida.

Abraços,
Alexandre Q.

Leave a Comment

Por favor preencha o algarismo que falta para enviar o comentário. *

Related posts