Trapaça

trapaca_im

Trapaca

David O. Russell (O Lado Bom da Vida) chega mais uma vez a Oscar com chances reais de levar a estatueta, uma vez que Trapaça tem 10 indicações, entre elas Melhor Filme e Melhor Diretor, mas será que o filme tem tanta força assim?

Trapaça é um bom filme, um filme em que o quarteto principal do elenco dita as regras, principalmente a dupla feminina. Um bom filme com um roteiro simples e bacana sobre uma belíssima trapaça. Um filme que sabe usar e abusar dos bons ares dos anos 70, seja na música, roupas ou nos costumes. Um filme que o diretor pega um pouco de outros diretores e monta um filme que mistura drama, comédia e até um pouco de máfia com tranquilidade. Um filme bem editado e montado, dinâmico e envolvente.

David O. Russell mais uma vez faz uma direção precisa, principalmente do elenco, a Trapaça é um filme simples e que brinca com o tradicional jogo de verdades e mentiras, mas é com seu elenco que o diretor consegue fazer o filme decolar, uma vez que é a atuação de todo o elenco que nos segura no filme e que torna tudo aquilo que vemos na tela ainda mais envolvente e divertido, talvez se não fosse o elenco inspirado, Trapaça se tornasse mais um filme comum sobre um bom e interessante golpe.

Porém Trapaça vai muito mais longe do que ser apenas um filme sobre golpistas, podemos dizer que Trapaça também uma análise de todos nós humanos, uma vez que o filme adora brincar com quem somos, o que queremos e principalmente com a confiança, sim, aquela confiança que precisamos para viver, para manter relacionamentos e negócios. Porém a confiança começa em nós mesmos, no filme ninguém realmente é o que parece ser, todos vivem um personagem que os tornam mais confiantes e que passam mais confiança aos demais, tempos desde um cara que prefere esconder sua careca, até um sheik que não é nem perto de ser um sheik. Em Trapaça todos, sem exceção, vivem uma vida paralela a realidade, tudo para conseguir o voto de respeito e confiança de quem está ao lado para fazer negócios, conquistar o respeito e seguir em frente.

E é claro que isso só funciona por causa do elenco, não é a toa que todos estão indicados ao Oscar, pois todos os atores, todos que estão indicados, vivem dois personagens no filme, aquele que eles realmente são e aqueles que eles demonstram ser, aqueles que eles vestem para dar golpes e passar aquele ar de confiança.

Para começar a falar do elenco eu poderia ficar horas falando aqui da atuação fora de série de Christian Bale, o ator é alma do filme, ele dita o ritmo e domina todas as ações, é impossível acreditar que ali temos o melhor Batman que o cinema já viu. Uma atuação que chega ao Oscar com boas chances de surpreender.

Mas ele não está só, temos que lembrar e tirar o chapéu para o elenco feminino do filme, primeiro Amy Adams, que assim como Bale mereceria um post só por essa atuação, simplesmente certeira, sexy e poderosa. Amy Adams, em minha opinião, não é aquele esteriótipo de mulher sexy e fatal, mas aqui ela está exuberante, poderosa e é chama toda a luz e a câmera de David O. Russel para ela, é por isso que recebe, mais uma vez, uma indicação ao Oscar, talvez seja a indicação que ela chega com mais chances reais de ganhar.

Jennifer Lawrence é perfeita em sua pequena participação no filme, pois ela tem, dos 4 principais atores do filme, o menor tempo de tela, mas isso não quer dizer que ela não desfile aquele talento que já conhecemos, uma atuação forte com ares cômicos e dramáticos, quebrando aquele ar sério que o filme tenta passar. Uma atuação leve e sensacional, mostrando mais uma vez que ela é a mais nova poderosa de Holywood. Chega com grandes chances de levar o Oscar, talvez seja a que tem maior chance de vencer no elenco de Trapaça.

O último indicado ao Oscar é Bradley Cooper, que assim como os 3 anteriores também surpreende no filme, talvez seja uma atuação mais precisa e interessante do que a sua primeira indicação ao Oscar pelo O Lado Bom da Vida, mas apesar de ser uma atuação inspirada eu gostei mais da presença de Jeremy Renner, porém com menos tempo de tela. Vemos que Bradley Cooper mais uma vez se destaca e mostra que tem muito mais a mostrar do que já vimos.

Trapaça é um bom filme, chega ao Oscar com ares de favorito, mas falta ao filme, em minha opinião, a força e o impacto que temos, por exemplo, em O Lobo de Wall Street ou até a pegada que temos em Gravidade, porém o filme vem agradando a grande crítica especializada e pode realmente ser o grande vencedor do Oscar, mas eu ficaria, até o momento com os Oscars de Melhor Atriz e Atriz Coadjuvante, talvez um Oscar de melhor diretor para o trabalho sensacional que David O. Russel fez com esse elenco de feras.

Até,
André C.

A Trapaça (American Hustle – 2013)
Sinopse: Irving Rosenfeld (Christian Bale) é um grande trapaceiro, que trabalha junto da sócia e amante Sydney Prosser (Amy Adams). Os dois são forçados a colaborar com um agente do FBI (Bradley Cooper), infiltrando o perigoso e sedutor mundo da máfia. Ao mesmo tempo, o trio se envolve na política do país, através do candidato Carmine Polito (Jeremy Renner). Os planos parecem dar certo, até a esposa de Irving, Rosalyn (Jennifer Lawrence), aparecer e mudar as regras do jogo.
Direção: David O. Russell
Roteiro: Eric Warren Singer e David O. Russell
País: Dinamarca e Suécia
Duração: 138 mimutos
Prêmios: Oscar 2014 – Indicado a Melhor Filme, Melhor Ator (Christian Bale), Melhor Atriz (Amy Adams), Melhor Ator Coadjuvante (Bradley Cooper), Melhor Atriz Coadjuvante (Jennifer Lawrence), Melhor Roteiro Original (Eric Warren Singer e David O. Russell), Melhor Edição, Melhor Diretor (David O. Russell), Melhor Figurino e Melhor Design de Produção, Globo de Ouro 2014 – Vencedor de Melhor Filme Comédia Ou Musical, Melhor Atriz Coadjuvante (Jennifer Lawrence) e Melhor Atriz (Amy Adams) e Indicado a Melhor Ator (Christian Bale), Melhor Ator Coadjuvante (Bradley Cooper), Melhor Diretor (David O. Russell) e Melhor Roteiro Original (Eric Warren Singer e David O. Russell) e BAFTA – Vencedor em Melhor Roteiro Original (Eric Warren Singer e David O. Russell), Melhor Atriz Coadjuvante (Jennifer Lawrence) e Melhor Maquiagem e Cabelo, indicado a Melhor Filme, Melhor Ator (Christian Bale), Melhor Atriz (Amy Adams), Melhor Ator Coadjuvante (Bradley Cooper), Melhor Figurino e Melhor Design de Produção, .
Elenco: Christian Bale (Irving Rosenfeld), Bradley Cooper (Richie DiMaso), Amy Adams (Sydney Prosser), Jeremy Renner (Mayor Carmine Polito), Jennifer Lawrence (Rosalyn Rosenfeld), Louis C.K. (Stoddard Thorsen), Jack Huston (Pete Musane), Michael Peña (Paco Hernandez / Sheik Abdullah) e Shea Whigham (Carl Elway)..

Nota Filme 4.0

Leave a Comment

Por favor preencha o algarismo que falta para enviar o comentário. *

Related posts