Cavalo de Guerra

Cavalo de Guerra

Cavalo de Guerra é um filme que dividiu a opinião das pessoas com quem falei do filme, uns amaram, choraram e acharam o filme muito bom e outros acharam um filme sem sal, apenas apelo dramático do diretor Steven Spielberg. E, infelizmente, eu quase que concordo completamente com o segundo pessoal, não que o filme seja sem sal ou muito fraco, mas está longe de ser um filme marcante, pois falta originalidade.

Existem alguns problemas no filme de Steven Spielberg: primeiro ele já deixa claro desde o início que quer fazer chorar custe o que custar, segundo falta ao protagonista humano (Jeremy Irvine) qualidades para superar tanto dos cavalos reais quanto dos animados e falta, principalmente, uma estória mais forte durante a guerra, pois as pequenas estórias do cavalo são curtas e quando começam a criar alguma força, terminam.

Como eu disse Steven Spielberg junto com os roteiristas Lee Hall e Richard Curtis tentam emocionar desde o início e sem muita originalidade, uma vez que nas primeiras cenas do filme você tem a clara impressão que já viu tudo aquilo em algum outro filme que envolva a amizade entre homem e algum animal, e falta neste momento, como disse acima, talento ou mais experiência ao novato Jeremy Irvine, principalmente nas cenas em que luta para ajudar sua família.

Outro ponto que prejudica o filme, é o fato de que na guerra todos falam inglês, atrapalha um pouco para saber quem é inglês, quem é francês e quem é alemão, tendo que ficar atento as roupas dos soldados para saber quem é quem, e apesar disso é o ponto alto do filme, pois mesmo sem inovar Steven Spielberg traz excelentes cenas de guerra, como o primeiro duelo e o fuzilamento de soltados desertores.

E por falar na guerra vemos o cavalo do título passar por 4 pequenas histórias de guerra antes do desfecho final, porém nenhuma história tem força o bastante para dar a emoção necessária ao filme, pois todas são muito breves para realmente marcar durante as mais de duas horas de filme, talvez as duas mais importantes sejam a primeira com o Capt. James Nicholls (Tom Hiddleston) e o da pequena Emilie (Celine Buckens), mas o diretor e o roteiro preferiram dar mais ênfase ao sofrimento do cavalo carregando peso e sendo abusado durante a guerra. Uma pena!

Cavalo de Guerra é um filme que no final emociona, principalmente as mulheres, mas peca em falta de originalidade, tanto no roteiro, quanto na música e até na fotografia, muito bonita por sinal, mas que se confunde com filmes infantis e com E O Vento Levou… principalmente no momento final. Faltou a Steven Spielberg um pouco mais coragem e ambição, parece que o diretor quis apenas construir um filme rápido e fácil.

Até,
André C.

Cavalo de Guerra (War Horse – 2011)
Sinopse: Cavalo de Guerra é a adaptação de um livro infantil de mesmo nome. O filme segue a história de um jovem chamado Albert (Jeremy Irvine) e seu cavalo, Joey, e como o seu vínculo é quebrado quando Joey é vendido para a cavalaria e enviado para as trincheiras da Primeira Guerra Mundial.
Direção: Steven Spielberg
Roteiro: Lee Hall e Richard Curtis baseados em livro de Michael Morpurgo
Elenco: Jeremy Irvine (Albert Narracott), Peter Mullan (Ted Narracott), Emily Watson (Rose Narracott), Niels Arestrup (Grandfather), David Thewlis (Lyons), Tom Hiddleston (Capt. James Nicholls), Benedict Cumberbatch (Maj. Jamie Stewart), Celine Buckens (Emilie), Toby Kebbell (Geordie Soldier), Patrick Kennedy (Lt. Charlie Waverly), Leonard Carow (Michael), David Kross (Gunther), Matt Milne (Andrew Easton), Robert Emms (David Lyons) e Eddie Marsan (Sgt. Fry).

Nota Filme: 2.5

Leave a Comment

Por favor preencha o algarismo que falta para enviar o comentário. *

Related posts