O Lobo de Wall Street

O Lobo de Wall Street

OLoboDeWallStreetPosso definir O Lobo de Wall Street em apenas uma palavra: filmaço, e a razão desta definição está em duas pessoas: Martin Scorsese e Leonardo DiCaprio.

Não vou usar a palavra finalmente, mas depois de vários trabalhos juntos Martin Scorsese e Leonardo DiCaprio conseguiram chegar ao ápice de sua parceria, uma vez que, mesmo tendo bons trabalhos como em Os Infiltrados, é em O Lobo de Wall Street que os dois conseguiram a união perfeita entre um diretor que faz o sabe de melhor, sem inventar, e um ator que não poupou esforços para chegar a atuação magistral de sua carreira.

Durante seis meses, Jordan Belfort (Leonardo DiCaprio) trabalhou duro em uma corretora de Wall Street, seguindo os ensinamentos de seu mentor Mark Hanna (Matthew McConaughey). Quando finalmente consegue ser contratado como corretor da firma, acontece o Black Monday, que faz com que as bolsas de vários países caiam repentinamente. Sem emprego e bastante ambicioso, ele acaba trabalhando para uma empresa de fundo de quintal que lida com papéis de baixo valor, que não estão na bolsa de valores. É lá que Belfort tem a ideia de montar uma empresa focada neste tipo de negócio, cujas vendas são de valores mais baixos mas, em compensação, o retorno para o corretor é bem mais vantajoso. Ao lado de Donnie (Jonah Hill) e outros amigos dos velhos tempos, ele cria a Stratton Oakmont, uma empresa que faz com que todos enriqueçam rapidamente e, também, levem uma vida dedicada ao prazer.

É justamente isso que encontramos nas quase 3 horas de filme (2:59) um diretor que não quis se reinventar e nem teve medo de se plagiar, já que temos claramente aspectos de outros sucessos seus como Casino, Bons Companheiros, Gangues de Nova York e etc, mas que fez um filme dinâmico e envolvente. Uma direção madura, forte e impactante, mas sem querer ser nada disso, apenas deixando tudo acontecer ao natural ou, como eu disse, sem inventar, fazendo o feijão com arroz daquilo que ele já sabe que funciona.

Mas uma direção tão precisa não seria nada sem um elenco forte, e Leonardo DiCaprio está simplesmente no melhor momento da sua carreira no cinema, uma atuação forte, dominante e que contagia quem está dentro do cinema. Podem dizer que houve exageros ou algo assim, mas Leonardo DiCaprio impressiona nas suas cenas de discurso, uma vez que sua transformação dos primeiros minutos para o que vemos no filme é algo digno de um grande ator , que vinha filme após filme, procurando um papel que ele pudesse mostrar seu talento por completo. Desta vez acho que a Academia não tem como não dar ao ator o Oscar, é simplesmente sensacional. Aliás, até aqueles que não gostam do ator ficarão impressionados com sua atuação.

Outro destaque do elenco é, com toda a certeza, Jonah Hill, em mais uma atuação convincente e precisa, um parceiro a altura para Leonardo DiCaprio no filme, e por isso mesmo concorre novamente a ator coadjuvante, mas mesmo com uma atuação excelente deve perder para os favoritos Bradley Cooper e Jared Leto. De qualquer forma ele mostra mais uma vez o quanto evoluiu e cresceu desde Superbad, é, no momento, um dos bons nomes do cinema americano.

Voltando ao filme, ele é realmente longo, mas é algo que você acaba nem percebendo, pois além da direção, edição perfeita e do elenco, o roteiro de Terence Winter é forte em vários sentidos, já que ele não poupa o público das drogas, das orgias e tudo que envolve a loucura financeira por qual o grupo comandado por Leonardo DiCaprio passa, mas ele é ainda mais destemido e se torna ainda mais atraente nos ótimos, ou melhor, espetaculares discursos escritos com maestria para o personagem de Leonardo DiCaprio. Tudo isso faz com que o filme te pegue desde o primeiro minuto e te leve sem perder o foco até o momento final do filme. Algo cada vez mais complicado nos dias de hoje onde roteiros normalmente se perdem no meio do filme.

E o que falar da Trilha Sonora, mas uma vez um filme de Martin Scorsese nos presenteia com uma trilha sonora que está no momento certo no lugar certo, algumas cenas se tornam ainda mais dramáticas ou insanas por causa da música que ouvimos, aliás, momentos insanos é o que não falta no filme.

O Lobo de Wall Street é um grande filme, que tem pequenos defeitos no elenco de apoio, como Margot Robbie, que tem a sensualidade que pedia o papel, mas falta força dramática em cenas cruciais do fim do filme, mas que não prejudica o resultado final de ser um dos grandes filmes dos últimos anos e é, com certeza, favorito a levar o Oscar, mas será que os velhinhos da academia aguentam tanto sexo e drogas em um filme só?

Até,
André C.

O Lobo de Wall Street(The Wolf of Wall Street – 2013)
Sinopse AdoroCinema.com: Durante seis meses, Jordan Belfort (Leonardo DiCaprio) trabalhou duro em uma corretora de Wall Street, seguindo os ensinamentos de seu mentor Mark Hanna (Matthew McConaughey). Quando finalmente consegue ser contratado como corretor da firma, acontece o Black Monday, que faz com que as bolsas de vários países caiam repentinamente. Sem emprego e bastante ambicioso, ele acaba trabalhando para uma empresa de fundo de quintal que lida com papéis de baixo valor, que não estão na bolsa de valores. É lá que Belfort tem a ideia de montar uma empresa focada neste tipo de negócio, cujas vendas são de valores mais baixos mas, em compensação, o retorno para o corretor é bem mais vantajoso. Ao lado de Donnie (Jonah Hill) e outros amigos dos velhos tempos, ele cria a Stratton Oakmont, uma empresa que faz com que todos enriqueçam rapidamente e, também, levem uma vida dedicada ao prazer.
Direção: Martin Scorsese
Roteiro: Terence Winter baseado no livro de Jordan Belfort
País: EUA
Duração: 179 mimutos
Prêmios: Globo de Ouro 2014 – Melhor Ator de Comédia ou Musical (Leonardo DiCaprio) e Melhor Filme de Comédia Ou Musical, BAFTA 2014 – Melhor Roteiro Adaptado (Terence Winter), Melhor Ator (Leonardo DiCaprio), Melhor Edição (Thelma Schoonmaker) e Melhor Diretor (Martin Scorsese), OSCAR 2014 – Melhor Roteiro Adaptado (Terence Winter), Melhor Ator (Leonardo DiCaprio), Melhor Ator Coadjuvante (Jonah Hill) e Melhor Diretor (Martin Scorsese)
Elenco: Leonardo DiCaprio (Jordan Belfort), Jonah Hill (Donnie Azoff), Margot Robbie (Naomi Lapaglia), Matthew McConaughey (Mark Hanna), Kyle Chandler (Agent Patrick Denham), Rob Reiner (Max Belfort), Jon Bernthal (Brad), Jon Favreau (Manny Riskin), Jean Dujardin (Jean Jacques Saurel), Joanna Lumley (Aunt Emma), Cristin Milioti (Teresa Petrillo), Christine Ebersole (Leah Belfort), Shea Whigham (Captain Ted Beecham), Katarina Cas (Chantalle), P.J. Byrne (Nicky Koskoff (‘Rugrat’)), Kenneth Choi (Chester Ming), Brian Sacca (Robbie Feinberg (‘Pinhead’)) e Henry Zebrowski (Alden Kupferberg (‘Sea Otter’)

Nota Filme 4.5

Leave a Comment

Por favor preencha o algarismo que falta para enviar o comentário. *

Related posts