Uma Manhã Gloriosa

Uma Manhã Gloriosa

Tirando a trilha sonora que começa com Joss Stone, Uma Manhã Gloriosa é uma sequência de erros que vão desde um roteiro fraco, previsível até atuações fracas e simplesmente exageradas, chegando ao extremo do ridículo.

Com 20 minutos do filme a gente já sabe exatamente como terminará, mas nem por isso o filme poderia ser totalmente vazio e com personagens que são uma verdadeira caricatura de qualquer ser humano que você possa se encontrar naquelas situações, principalmente o personagem vivido por Harrison Ford.

Não sei se era objetivo do roteiro de Aline Brosh McKenna (parece se dar bem em adaptaçoes, mas não em roteiro original), porém o personagem vivido por Harrison Ford, o sisudo repórter Mike Pomeroy é tão exagerado, tão forçado que chega a lembrar as caras e bocas dos filmes de Jim Carrey. Conheço a fama de mal humorado do ator, mas aqui ele tem uma das suas atuações mais forçadas e, me desculpe, ridículas que eu já vi. Uma pena, mas para mim é a pior atuação que vi em 2012.

Aliás, a personagem de Rachel McAdams também é forçada ao extremo, hoje em dia dificilmente uma menina com carinha de que vai chorar, ou como dizem no filme, que vai cantar a qualquer momento teria chance numa rede de televisão como produtora executiva, sem dizer que fica exagerado as formas de mostrar que ela preza tanto o trabalho e não tem vida pessoal, a cada 5 minutos o roteiro gosta de focar o que todos tem vida, menos ela. Aliás, até seu par romântico (Patrick Wilson em ponta de luxo) é usado para mostrar que ele é bem sucedido, tem o mesmo trabalho, mas tem tempo para tudo, até tomar umas outras com os amigos.

Para completar o desastre temos Diane Keaton em um personagem também exagerado, mas pelo menos a atriz consegue em alguns momentos ser mais natural do que os outros dois, talvez por sua beleza e charme, mas mesmo assim é uma pena ver um roteiro e uma direção fraca pegar três bons atores e não usá-los devidamente.

Uma Manhã Gloriosa começa como uma comédia romântica, vira uma comédia exagerada, discute em alguns momentos qualidade versus audiência na televisão, profissão versus vida pessoal, e no final passa sem ser nenhuma destas coisas e termina exatamente como você adivinhou com 20 minutos do filme, sem nenhum recheio ou surpresa entre estes 20 minutos iniciais e o final do filme.

Até,
André C.

Uma Manhã Gloriosa (Morning Glory – 2010)
Sinopse: Becky Fuller (Rachel McAdams) é produtora de TV e sua carreira não vai nada bem, assim como sua vida amorosa. Demitida de seu programa, ela tem a oportunidade de dar uma turbinada em outro chamado Daybreak – o noticiário matinal que ocupa o último lugar na classificação nacional; e decide trazer o lendário âncora Mike Pomeroy (Harrison Ford) para revitalizar a atração.
Direção: Roger Michell
Roteiro: Aline Brosh McKenna
Elenco: Rachel McAdams (Becky Fuller), Harrison Ford (Mike Pomeroy), Diane Keaton (Colleen Peck), Vanessa Aspillaga (Anna), Patrick Wilson (Adam Bennett), Jeff Goldblum (Jerry Barnes), Patti D’Arbanville (Becky’s Mom) e Ty Burrell (Paul McVee)

Nota Filme: 1.0

2 thoughts on “Uma Manhã Gloriosa

  1. […] Uma Manhã Gloriosa – é uma sequência de erros que vão desde um roteiro fraco e previsível até atuações fracas e […]

Leave a Comment

Por favor preencha o algarismo que falta para enviar o comentário. *

Related posts