À Deriva

À Deriva

aderivaGostei muito do brasilerio À Deriva do diretor Heitor Dhalia, poderia até ser pela obra lembrar em alguns momentos Beleza Roubada de Bernardo Bertolucci, mas seria imensa injustiça creditar este sentimento ao filme de Bertolucci.

À Deriva tem sua beleza própria. Primeiro a escolha das locações do filme que combinaram perfeitamente com a fotografia maravilhosa de Ricardo Della Rosa. A locação e as imagens já falam por si, fazem parte da história. Fugir das praias cariocas de Ipanema, Copacabana e partir para Búzios foi outro ponto positivo para o filme.

Combinado com este ótima fotografia temos as atuações maravilhosas de Vincent Cassel, Débora Bloch e da estreante Laura Neiva, a alma do filme, assim o filme se torna uma agradável experiência cinematográfica.

Como que o roteiro coloca uma adolescente no meio de descobertas comuns da idade, desde o sexo até a traição. Como o roteiro coloca uma menina, uma mulher criança, nas dúvidas e incertezas entre a transformação de criança em adulto, a escolha de uma atriz de primeira viagem foi perfeita, pois mesmo ela não tendo estas dúvidas (o filme se passa nos anos 80 onde o sexo e as descobertas eram bem mais complicadas que hoje em dia com novelas das 8 e BBBs), a sua “insegurança” de atuar a primeira vez com dois grandes atores, pode ter ajudado a construir um trabalho belíssimo, uma Filipa querida e extremamente real. A escolha de Laura Neiva não poderia ter sido melhor!

O diretor Heitor Dhalia além de estar de parabéns por escolher com a sua equipe a locação e ótima novata Laura Neiva, Vicent e Débora, merece os aplausos por conseguir com um roteiro simples montar um filme atraente e de muita beleza! Justamente por criar uma família tão real e verdadeira que nos faz viver ainda mais os dramas de Filipa, seus irmão e seus pais. Isso, segundo ele mesmo, foi por dar liberdade aos atores para improvisar nos diálogos e nas atuações durante o filme.

Á Deriva é mais um filme nacional que merecia muito mais destaque nos cinemas e com o público, e seria um canditado melhor ao Oscar, pois se trata de uma bela obra, leve e sedutora.

Até,
André C.
___________________________

Sinopse: Búzios, início dos anos 80. Filipa (Laura Neiva) é uma adolescente de 14 anos que passa as férias com seus pais, Matias (Vincent Cassel) e Clarice (Débora Bloch), e ainda os irmãos Fernanda (Izadora Armelin) e Antônio (Max Huzar). Clarice está sempre embriagada, destilando veneno contra o marido. Já Matias está mais preocupado em concluir seu novo livro, o que o torna desleixado em relação aos problemas da famíia. Filipa vive à margem desta situação, até que um dia flagra o pai beijando Ângela (Camilla Belle), uma bela americana que mora no local.

Título Original: À Deriva
Gênero: Drama
País: Brasil
Ano de Produção: 2009
Tempo de Duração: 97 minutos
Lançamento no Brasil: 31/07/2009
Lançamento Internacional: 21/05/2009 (Festival de Cannes)
Direção: Heitor Dhalia
Roteiro: Heitor Dhalia

Elenco: Vincent Cassel (Matias), Camilla Belle (Ângela), Débora Bloch (Clarice), Laura Neiva (Filipa), Max Huzar (Antônio), Izadora Armelin (Fernanda), Maysa Miranda (Miranda), Thomas Huszar (Rodrigo), Josefina Schiller (Isabela), Gabriela Flarys (Juliana), Cauã Reymond e Taís Araújo

2 thoughts on “À Deriva

  1. Renata

    Adorei este filme!

  2. Mírian

    Fotografia incrível!!!!

Leave a Comment

Por favor preencha o algarismo que falta para enviar o comentário. *

Related posts