Há Tanto Tempo Te Amo

Há Tanto Tempo Te Amo

Ha Quanto Tempo Te AmoEm minha opinião Há Tanto Tempo Te Amo merece sim o destaque e todo o alarde que teve, principalmente pela exuberante atuação de Kristin Scott Thomas.

O filme do novato Philippe Claudel em alguns momentos me parece como se estivéssemos lendo um livro, pois ele vai nos contanto fato por fato, acontecimento por acontecimento, deixa perguntas no ar aqui e já responde na página ou capítulo seguinte. Talvez isso seja um pouco de reflexo da sua vida literária, mas mesmo assim, nos apresentando as respostas e nos levando para o que pode ser óbvio, o filme funciona.

Funciona pela beleza da atuação de Kristin Scott Thomas (que concorreu ao Globo de Ouro). Sua atuação é forte e destemida. Sua Juliette Fontaine é sofrida, amargurada, mas mesmo assim no fundo daqueles olhos cansados vemos que existe uma pessoa de bem, com um peso nas costas, com medo da vida, mas que ainda precisa de amor, de carinho, de compreensão e de um abraço. Kristin Scott Thomas nos envolve com sua dureza em alguns momentos de forma impressionante, ela é tão dura que passamos a ficar com medo do seu passado obscuro, mas quando aquela Juliette de bem, médica, tia e de extrema beleza consegue sair daquela escuridão passamos, novamente, a ficar do lado dela.

Kristin Scott Thomas chega ao auge da sua atuação um pouco antes do final do filme, onde diz para quem quiser ouvir: Estou aqui!

Mas ela não esta só, pois Elsa Zylberstein (eu realmente não conhecia) está igualmente exuberante, pois ela Ha Quanto Tempo Te Amo - cenaconsegue com doçura e um lindíssimo sorriso nos passar o oposto do que vemos em Kristin. Sua Léa, irmã de Juliette, é doce, é meiga e tenta desesperadamente dar seu amor a irmã, que foge do amor dela e de todos que tentam dizer que a vida está ali. Elsa Zylberstein está igualmente maravilhosa na cena final, quando somos apresentados ao que não é surpresa a quase ninguém, porém seu choro ao telefone, algumas minutos antes,  é impressionante de tanta beleza.

Um ótimo filme do cinema francês, pode ter falhas no roteiro e uma direção um pouco sistemática demais, mas é um filme altamente humano, de medos, de sofrimentos, incertezas e durezas, porém de vida. Um drama familiar com alma e coração. É uma pena que tinham no máximo umas 10 pessoas na sessão.

O filme mereceu concorrer ao Globo de Ouro de melhor filme estrangeiro, a Urso em Berlim e outros diversos prêmios que concorreu e ganhou, destaque para César de melhor atriz coadjuvante para Elsa Zylberstein e ao BAFTA de filme estrangeiro.

Abaixo a bélissima música interpretada por Jean-Louis Aubert, Dis quand reviendras-tu?, dos créditos final (clique aqui para a versão original com a compositora Barbara (Monique Serf)), e aqui você pode ver e ouvir a música À la Claire Fontaine que teve um dos seus versos tirados para o nome do filme, e é tocada ao piano algumas vezes.

Até,
André C.
_____________
Sinopse: Depois de passar 15 anos presa, Juliette é libertada e vai viver na casa de sua irmã mais nova. Durante seu cárcere, ela não teve contato com sua família e terá de aprender a conviver com essas pessoas que lhe são estranhas.

Título Original: Il y a longtemps que je t’aime
Gênero: Drama
País: França/Alemanha
Ano de Produção: 2008
Tempo de Duração: 117 minutos
Lançamento Brasil: 26/06/2009
Direção: Philippe Claudel
Roteiro: Philippe Claudel

Elenco: Kristin Scott Thomas (Juliette Fontaine). Elsa Zylberstein (Léa). Serge Hazanavicius (Luc), Laurent Grévill (Michel), Frédéric Pierrot (Capitaine Fauré), Claire Johnston (La mère de Juliette et Léa), Catherine Hosmalin (La conseillère d’insertion), Jean-Claude Arnaud (Papy Paul), Olivier Cruveiller (Gérard), Lise Ségur (P’tit Lys).

14 thoughts on “Há Tanto Tempo Te Amo

  1. Mariano

    Achei muito chato e cansativo, obvio demais!

  2. Letícia

    Eu tinha muita expectativa em relação a esse filme e gostei muito. Achei um pouco óbvio em alguns momentos também, mas o que o faz interessante não são as revelações e sim as transformações de Julliette durante os 117 minutos. Sobre a trilha sonora, a música tema “Alter ego” de Jean Louis Albert, que no filme ao contrário do trailer é somente instrumental, é imbatível, faz toda a diferença.

  3. Renata

    O filme me parece interessante, vou tentar ver, ainda mais que é francês, adoro…

  4. Salivando para ver esse filme, pela história e por Kristin!

    1. @ Renata e Gustavo – Não deixem de ver, o filme realmente é muito bom e com uma atuação espetacular de Kristin.

      @ Letícia – Escutei a música que você falou, realmente é muito bonita, mas no meu caso a música final marcou mais.

      Abraços,
      André C.

  5. iranilde

    adorei o filme e tambem porque é em francais

  6. Mariah

    Lindíssima canção. Belíssimo filme.

  7. Mariah

    Feliz Aniversário. Ouça essa cancão, com Jean Louis-Aubert(Dis quando reviendras tu), do filme I ll long temps que j ‘taime.Veja quando puder, a tradução. É tudo de mais lindo que já ouvi. Bjs. 24102010.

  8. Uma surpresa, linda, no meio da tarde… Vale ver!

  9. Uma surpresa, linda, no meio da tarde… Vale ver!

  10. Yeda Oliveira

    Lindo filme, profundo, delicado, com a personalidade sem igual de todos os personagens… Emocionante!

Leave a Comment

Por favor preencha o algarismo que falta para enviar o comentário. *

Related posts