A Guerra Está Declarada

AGuerraEstaDeclarada

GuerraDelcaradaLi vários comentários positivos sobre o francês A Guerra Está Declarada da atriz, roteirista e diretora Valérie Donzelli e talvez isso tenha aumentado a minha expectativa para o filme, não que seja um filme ruim, é um ótimo drama familiar, mas realmente achei que o filme teria uma carga emocional maior.

O filme toca num assunto complicadíssimo o câncer em um recém nascido, porém o filme esquece basicamente da criança e dos problemas do câncer e foca no jovem casal Roméo (Jérémie Elkaïm) e Juliette (Valérie Donzelli), nas suas mais diversas reações desde o momento em que se apaixonaram, passando pela gravidez indesejada, pelos primeiros problemas dos novos pais até a doença do filho.

Apesar de eu saber que o filme não focaria na criança, imaginava o filme realmente teria uma carga emocional mais forte, mais impactante para mexer realmente com quem está do outro da tela, mas a diretora prefere realmente mostrar como um jovem casal resolve lutar junto pelo filho, como aquilo tudo afeta a vida deles juntos e sozinhos.

O drama está lá, mas não é o foco, a diretora e atriz não quer fazer você chorar e nem chocar, ela quer mostrar as diversas reações que vão do desespero à esperança, do sentimento de culpa ao de incapacidade, ela quer usar o filme para colocar um fim no seu passado, uma vez que o filme é baseados em fatos reais vividos por ela e por Jérémie Elkaïm.

Como eu disse o drama existe, temos cenas realmente dramáticas e poderosas, como a que Juliette sai correndo pelo hospital ao saber do câncer do filho e de Roméo caindo na rua quando recebe a mesma notícia, são cenas fortes, dramáticas e muito bem dirigidas pela diretora, mas mostra que ela não quer fazer chorar, não quer fazer um drama pesado e meloso, ela quer mostrar tudo de uma forma um pouco mais íntima pela visão dos pais, como eles se cobram, tem a fase do desespero e até a fase do “olha a vida que estamos perdendo”, tudo está ali, desde a raiva até a impotência, como a magnífica cena em que sentam e esperam o médico com os resultados.

A Guerra Está Declarada é mais um bom filme francês, ele é preciso no seus objetivos de mostrar o homem como ele é, nos seus dilemas, nas suas dores e esperanças, e por ser baseado em uma história real é ainda mais tocante, mas sem nunca ser o drama de lágrimas fáceis.

Vale ainda ressaltar a bela trilha sonora.

Até,
André C.

A Guerra Está Declarada (La guerre est déclarée – 2011)
Sinopse por AdoroCinema: Paris. Juliette (Valérie Donzelli) conhece Romeo (Jérémie Elkaïm) e logo se apaixonaram. Do encontro, mais do que amor a primeira vista surgiu também um filho, Adam (Gabriel Elkaïm/César Desseix). A vida do jovem casal corre tranquila, até que repentinamente notam algo de estranho no bebê. Após uma série de exames, é constatado que Adam tem um tumor maligno no cérebro. A partir de então os pais precisam se unir ainda mais para ter forças, tanto físicas quanto psicológicas, para enfrentar uma dura batalha, onde as chances de sucesso são mínimas.
Direção: Valérie Donzelli
Roteiro: Valérie Donzelli e Jérémie Elkaïm
País: França
Duração: 100 minutos
Prêmios: Nomeado ao César 2012 – Melhor Ator (Valérie Donzelli), Melhor Diretor ( Valérie Donzelli), Melhor Edição (Pauline Gaillard), Melhor Filme, Melhor Roteiro Original (Valérie Donzelli e Jérémie Elkaïm) e Melhor Edição de Som.
Elenco: Valérie Donzelli (Juliette), Jérémie Elkaïm (Roméo Benaïm), César Desseix (Adam Benaïm à 18 mois), Gabriel Elkaïm (Adam Benaïm à 8 ans), Brigitte Sy (Claudia Benaïm – la mère de Roméo), Elina Löwensohn (Alex – la compagne de Claudia), Michèle Moretti (Geneviève – la mère de Juliette), Philippe Laudenbach (Philippe – le père de Juliette), Béatrice de Staël (Le docteur Ghislaine Prat – la pédiatre), Anne Le Ny (Le docteur Fitoussi – la neuropédiatre) e Frédéric Pierrot (Le professeur Sainte-Rose).

Nota Filme 3.5

Leave a Comment

Por favor preencha o algarismo que falta para enviar o comentário. *

Related posts