Plano de Fuga

Plano de Fuga

Mel Gibson aos poucos foi ganhando seu lugar no cinema como um ator de ação e anos depois o ator ainda mostra que é bom de briga, que sabe atirar, correr e mantém aquele humor que ficou famoso na série Máquina Mortífera, porém só isso não faz de Plano de Fuga um grande filme de ação.

O filme até começa com uma interessante cena de perseguição automotiva na fronteira entre EUA e México, onde o personagem de Mel Gibson é preso e levado por uma prisão, não vou entrar em detalhes sobre a zona que é a prisão dominada por uma família, porém ali o filme tem altos e baixos.

O filme tem boas cenas de ação, tem uma trama até inteligente (apesar do fim impossível), mas realmente não empolga e não faz o telespectador sair da cadeira, uma vez que dentro da prisão o humor negro de Mel Gibson está presente, mas o problema acaba sendo o seu roteiro que traz personagens secundários sem grande apelo e traz ainda o básico para filmes do mesmo estilo: o vilão que tem bom coração, o vilão que não tem bom coração e muitos furos, o que estragam o resultado final.

Plano de Fuga mostra que Mel Gibson ainda tem muita força para filmes de ação, ainda tem uma boa mão para um roteiro (apesar de falhas neste aqui), mas que precisa um pouco mais para voltar a antiga forma, quem sabe ele não tenha mostrado que pode vir a fazer parte de mais uma continuação de Os Mercenários.

Até,
André C.

Plano de Fuga (Get the Gringo – 2012)
Sinopse: Fugindo da polícia americana depois de assaltar um banco, Mel Gibson atravessa a fronteira com o México, onde acaba sendo capturado pela polícia local. Jogado numa das prisões mais violentas do mundo, controlada por bandidos e policiais corruptos, ele contará com a ajuda de um garoto de 9 anos para sobreviver atrás das celas e planejar sua fuga.
Direção: Adrian Grunberg
Roteiro: Mel Gibson, Adrian Grunberg e Stacy Perskie
Elenco: Mel Gibson (Driver), Kevin Hernandez (Kid), Daniel Giménez Cacho (Javi), Jesús Ochoa (Caracas), Dolores Heredia (Kid’s Mom), Peter Gerety (Embassy Guy), Roberto Sosa (Carnal), Fernando Becerril (Prison Director) e Scott Cohen (Frank’s Lawyer).

Nota Filme: 2.0

Leave a Comment

Por favor preencha o algarismo que falta para enviar o comentário. *

Related posts